• Revista Gruvi

Parceria icônica, estreia e muita produção audiovisual: confira os primeiros lançamentos de abril


Drama - Gomes (Single/Clipe)


Drama é uma faixa que narra os lamentos, amores e desamores comuns aos relacionamentos. Em uma pegada mais pop e envolvente, Gomes mergulha na exploração estética de ritmos como piseiro, brega-funk, sertanejo, romântico e forró. O clipe da canção explora esse lugar comum do bar/boate, mesclando imagens noturnas com lyric video.


A canção é o ponto inicial de sua nova fase que contará com outros lançamentos até o final deste ano. Tem a produção musical de Guilherme Assis e produção executiva de Cecília Moreira, mixagem e masterização de Vinícius Aquino. A canção foi gravada e finalizada no Estúdio Zelo, selo da gravadora Zelo Estúdio e distribuição AltaFonte.


Assista ao clipe:



Vidro Fumê - Uana (EP)


Em sintonia com a musicalidade e o calor que emana das festas nas periferias do Recife, do Rio de Janeiro, de Miami e de outras cidades de ritmo pulsante, UANA lança Vidro Fumê. No EP estão presentes três faixas: "Vidro Fumê", "Sonhei com você" e "Entre Quatro Paredes".


"Eu quis fazer um bregafunk romântico e também mais ligeiro porque ele tem uma relação muito forte com a dança e com o Recife. Percebi que estava tudo muito conectado", explica UANA. O EP é um trabalho de exploração de estéticas latinas e periféricas, pensando sonoridades em comum entre diferentes espaços geográficos do país e do continente.


Confira o EP:


A resposta dos meus cílios - Matheus de Bezerra (single)


O músico pernambucano Matheus de Bezerra lançou o single “A resposta dos meus cílios”, canção que dá forma à sua nova fase musical.


Este é o primeiro lançamento desde que o artista anunciou uma pausa para reavaliar suas referências. O som novo chega com um espírito “brasileiro, recifense, pernambucano e suburbano”, como definiu Matheus nas redes sociais.


Falando em representar o Brasil, nota-se uma forte referência da bossa nova nos arranjos acústicos, com uma roupagem mais moderna que se soma às batidas e combinações eletrônicas já conhecidas.


O resultado é uma música autêntica que sensibiliza pela melodia e letra - essa última como sempre com um veia poética fortíssima que nos deixa presos no replay.


O teu mistério é um bicho feroz

É um lobo sem matilha

É uma águia em queda livre

Na água é um tubarão

Meu calor de vulcão contrasta tua frieza


Ouça o single:



Periferia Fria - Devotos e Criolo (single)


Em mais um relançamento, a Devotos se junta a Criolo em "Periferia Fria". Lançada originalmente no bom disco "O fim que nunca acaba", de 2018, a música ganha uma nova roupagem, com uma forte presença percussiva. A letra é carregada de uma dramaticidade relacionada a problemas sociais como a inserção de "menores" no crime e a condenação por parte da sociedade. Essa dramaticidade ganha contornos ainda mais acentuados com a performance de Criolo.


A banda vem numa onda de relançamentos e tem assumido de vez uma sonoridade mais próxima do reggae, vide "Nossa História" e a nova versão de "Dança das Almas", que tinha Lirinha na original e agora traz a participação de Chico César.


Ouça o single:



Retinta - Riáh (videoclipe)


Para comemorar os 23 anos de carreira, a artista caruaruense Riáh lançou o clipe “Retinta”. Com imagens do Agreste e do Recife, a produção audiovisual fala sobre pertencimento e ancestralidade e é um anúncio para a chegada do seu primeiro álbum.


No clipe, Riáh, que é descendente de indígenas Xukuru-Ororubá, do Agreste pernambucano, saúda e honra suas origens antes de circular por cartões-postais do centro da capital pernambucana, uma simbologia para a trajetória de vida da cantora a partir de suas raízes ancestrais. Realizado com recursos da Lei Aldir Blan, o clipe tem direção da artista em parceria com Lula Carneiro.


A música que embala o clipe é uma composição de Déa Trancoso e faz parte do repertório do primeiro disco de Rihá, que será lançado no segundo semestre de 2022, com direção musical de Hugo Linns. Na canção "Retinta", Riáh canta as diversas "tintas" e povos que compõem sua brasilidade.


Assista “Retinta”:



Mania - Flaavy (álbum)


A artista pernambucana Flaavy lançou o seu primeiro álbum, intitulado “Mania”. Com faixas que misturam diversos ritmos e gêneros musicais como soul, R&B, MPB, axé, piseiro e pop rock, o trabalho tem produção de Leandro Alekrin.


Em suas composições, Flaavy explora as diferentes maneiras de lidar com o afeto e homenageia contos gregos, três das dez faixas do álbum, inclusive, são releituras desses contos.


Flavvy tem dois EPs, o mais recente deles é “Cura”, produzido em casa e lançado em julho de 2021. O seu outro trabalho é o “Remate”, que saiu em 2020. Sua trajetória como cantora e compositora foi iniciada em 2020. Antes disso, atuou como roadie de Zélia Duncan e esteve presente em três edições do Festival Coquetel Molotov (2018, 2019 e 2021) e no Porto Musical de 2020. A artista também integra o Coletivo Nativa, formado por mulheres produtoras geral e técnica.


Ouça o álbum “Mania”:



Deboxada - Gunas (EP)


Estreando com chave de ouro, a banda pernambucana Deboxada lançou o EP “Gunas”. A banda traz em suas composições ritmos africanos como base e apresenta uma sonoridade experimental. O projeto conta com a produção de Buguinha Dub e apresenta faixas instrumentais.


O trabalho de estreia foi realizado graças a Lei Aldir Blanc e já está disponível nas principais plataformas de streaming e conta com um material audiovisual produzido pelos próprios integrantes da banda, que pode ser acessado no canal do YouTube do grupo.


O grupo é formado por Gel Souza, na guitarra e rabeca; Shilton Araújo na bateria; Matheus Pinoli, no contrabaixo; e Raimundo Sena, na guitarra e sintetizadores.


Ouça o EP:



Treze - C L A Y (Álbum)


O músico e produtor Clay, de Timbaúba, lançou o álbum “Treze”. Com beats interessantes, o jovem artista traz uma confluência de ritmos que dialoga com o que faz sucesso nas paradas mundo afora.


Destaque para "Sem saber sambar", onde Clay, com um flow elogiável, brinca com a sonoridade da separação silábica das palavras.


Ouça o álbum:



38 visualizações0 comentário
frufru.png