• Revista Gruvi

No dia do Rei do Brega, confira a lista de 15 músicas para curtir o Carnaval


Foto: Reprodução/TV Globo

Dos termos pejorativos colocados como sinônimo de um gênero musical "cafona", "feio" da década de 1980, a um ritmo que hoje não pode ser mais desvinculado da cultura popular de Pernambuco. Assim o Brega transita no tempo e ganha cada vez mais espaço Brasil afora. Neste domingo (14), é comemorado o Dia Municipal da Música Brega, instituído no calendário oficial do Recife em 2018. A data foi escolhida em homenagem ao aniversário do cantor Reginaldo Rossi, conhecido como o Rei do Brega. Hoje, ele estaria completando 70 anos de vida.


Pela representatividade que construiu e as histórias que contou dentro do brega pernambucano, recentemente a estátua de Rossi, elaborada pelo artista plástico Demétrio Silva, foi instalada no Largo de Santa Cruz, no bairro da Boa Vista, passando a fazer parte do Circuito da Poesia, projeto municipal que exibe esculturas de cantores, poetas e escritores pernambucanos em vários pontos da Capital. Em meio à boemia da Boa Vista, frente à Igreja de Santa Cruz, a estátua de Reginaldo Rossi aparece sentada, servindo como reduto aos desencontros, ilusões, amores e desamores ora tão vocalizados pelo Rei do Brega, eternizado na memória afetiva da cidade.


Em comemoração ao dia do Rei, junto às festividades de Carnaval - que nesse momento precisam ser ressignificadas, em meio à pandemia da Covid-19 -, a Gruvi preparou uma lista com 15 músicas para aproveitar o período de momo em casa e protegido. Além de ícones como Rossi, a lista é composta por artistas que integram a cena do bregafunk e romântico - que nos levam das tradicionais mesas de bar dos botecos do centro, aos tempos de passinho.


Confira a lista:



Leviana - Reginaldo Rossi


Um clássico do Brega, de autoria do paraense Diogo, regravado pelo Rei. Leviana é como aquela desilusão que nos conduz ao primeiro dia de Carnaval e nos traz a esperança de esquecer os desafetos de uma paixão recente, mas ainda muito doída. “Ficava sussurrando junto ao meu ouvido / mentiras misturadas com o seu gemido / e eu acreditava na sua palavra / Leviana.



Recife, Minha Cidade - Reginaldo Rossi


Uma verdadeira declaração de amor à Capital pernambucana. Em suas apresentações, Rossi costumava introduzir a canção mencionando a expulsão dos holandeses, a Revolução de 1917, e os feitos históricos que marcaram a formação da cidade. No meio da multidão, quando a cachaça já subiu ao quengo, a música é cantada como um brinde ao pertencimento e identidade do povo recifense. A música faz ainda mais sentido nesse 2021.



Garçom - Reginaldo Rossi


Uma mesa de bar e a sofrência. Entre as variantes do Carnaval, Garçom toma um espaço importante na experiência dos pernambucanos: quem nunca foi para um bar chorar as dores de um amor não vivido? Na folia, é aquele momento no Marco Zero em que o coro de amigos e desconhecidos se forma e todo mundo sofre junto como se o mundo fosse acabar no minuto seguinte.



Em Plena Lua de Mel - Reginaldo Rossi


Difícil falar de Reginaldo Rossi e não mencionar que suas músicas são verdadeiros símbolos da cultura pernambucana. Em Plena Lua de Mel é outro exemplo disso. A canção é um boa pedida para curtir os festejos de momo em casa, tomando aquela geladinha com a família e relembrando os tempos de festejo nas casas de shows locais.



Não devo nada a ninguém - Conde e a Banda Só Brega


Se minha vida é errada / ninguém tem nada com isso… não tem ninguém que mande em mim / não vai ser você. Conde Só Brega vem para nos dar uma lição de liberdade e o mais importante no período carnavalesco: não se meter na vida dos coleguinhas. Fica a dica.



Contigo na Cabeça - Kelvis Duran


O Príncipe do Brega, Kelvis Duran, não poderia ficar de fora da lista Gruvi de Carnaval. A escolha da vez é Contigo na Cabeça, que parte de uma dimensão atemporal nas prévias, para embalar o rala coxa nos quatro dias de Carnaval.



Posição da Rã - Metal e Cego


Um dos precursores do bregafunk no Recife, Posição da Rã envolveu a mistura do brega rasgado ao som eletrônico do funk. Em 2010, ganhou as periferias e as ruas, sendo considerada um dos hits do Carnaval daquele ano. A música foi um dos pontos de partida para o início de um movimento no Brega, abraçado pela pegada introduzida por Metal e Cego. Até hoje, difícil é ouvir a batida acelerada, no intervalo entre um bloco e outro, e ficar parado na esquina de Seu Biu, em Olinda.



Fio Dental - MC Sheldon e Boco


Dentro da geração que estourou em 2010, a dupla Sheldon e Boco aparece como um dos principais nomes da cena. Fio Dental logo caiu nas graças do povo, e o melhor: misturando duas das paixões dos pernambucanos que se encontram: verão e Carnaval.



Envolvimento - MC Loma e As Gêmeas Lacração


Um dos hits mais aclamados da década, Envolvimento foi ouvido nos quatro cantos do Estado, em 2018. Além de ser uma das produções mais despretensiosas que Pernambuco já viu, é considerada uma das contribuições mais acertadas para a nacionalização do bregafunk. Esse hit é chiclete / na tua mente vai ficar...afinal de contas, descer até o chão no Carnaval é de lei.


Toma Empurradão - Shevchenko e Elloco


Dos arredores do Arruda, em 2018, Shevchenko e Elloco lançaram o marco da cultura do Passinho. Criado nas entranhas da periferia recifense, o ritmo ganhou notoriedade no Brasil pela originalidade e batida envolvente, e se materializou com Tome Empurradão. Alguém com saudade de meter o Passinho?



Pode Balançar - MC Troinha


Pode balançar é um dos maiores exemplos de ritmo empolgante, que mistura a letra chiclete com coreografia instigante. A música embalou o Carnaval e todas as prévias em 2017, e segue até hoje animando as rodinhas de amigos no meio da folia.



Paralisou - MC Tocha


Aquela paralisada que faz todo mundo dançar no mesmo ritmo. Ainda na fase dos bregas lançados com coreografias prontas, MC Tocha traz Paralisou, que vem com um desafio de agilidade no ritmo, e sempre quando toca anima os canteiros das ladeiras de Olinda.



Obsessão - Vício Louco


Obsessão está na lista daquelas músicas que todo mundo lembra quando fala em Brega Romântico "das antigas". A canção é perfeita para os casais apaixonados dançarem aquele "rala e rola" em casa nesse Carnaval.



Some - MC Tocha, Lekinho Campos e Banda Bandida


Some faz parte do ressurgimento do Brega Romântico em Pernambucano, numa letra jovial incorporada por MC Tocha, Lekinho Campos e Banda Bandida. Essa é para dançar agarradinho com o amor da sua vida.



Onde Estás? - Banda Sentimentos e MC Tocha


Lançada em setembro de 2020, Onde Estás certamente está entre as músicas mais tocadas no período que antecedeu o Carnaval. Quase que uma preparação do brega romântico, misturado com a sofrência, para a festividade de momo.




14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo