• Revista Gruvi

Músicas românticas, homenagens e muito mais: confira os primeiros lançamentos de junho


Crédito: Moema França

Meu Bloco - Cássio Oli (single e videoclipe)


Cássio Oli lançou nesta sexta-feira (11) o single “Meu Bloco”, já com videoclipe. Para a canção, o artista segue tendência que já apareceu em trabalhos anteriores, a de agregar o universo das bandas marciais com a instrumentação do frevo.


Dirigido pelo coletivo audiovisual Bicha Aliadas, o clipe evidencia os corpos em movimento, com Oli e as balizadoras Priscilla Tawanny e Ronald Alvez, responsáveis por costurar a evolução da marcha ao passo do frevo. Tudo isso montagens criativas alinhadas a figurinos que mesclam o cânone das bandas marciais à propostas mais modernas.


Confira o clipe:



Um Gole para Esquecer - Priscila Senna (single)


Se você está com aquela dor de cotovelo, ou bateu saudade do/a ex porque o dia dos namorados está chegando, o lançamento de Priscila Senna pode ser um gatilho.


Com o refrão “um gole pra lembrar, um gole pra esquecer, hoje eu quero é beber”, a Musa canta um arrocha que narra a história de uma pessoa que foi traída e procura o consolo na bebida, um verdadeiro clássico da sofrência!


A música tem uma melodia dançante e viciante e a voz da Musa faz o single ser ainda mais chiclete. O clipe da canção será lançado amanhã, dia 12 de junho, após a live Arraial da Musa #2, que começa às 20h, no canal do YouTube da cantora.


Enquanto o clipe não chega, confira o single:


Serpente - Rudah (clipe)


Rudah mandou avisar que tá fortão em Recife!


No clipe de Serpente, lançado no dia 27 de maio, o rapper pernambucano aparece cheio de marra e soltando as rimas no beat instigante de Leonidas. No melhor estilo trap, a canção traz uma letra que fala sobre a sagacidade do artista e suas vivências na cena musical e, claro, com aquele toque de ostentação que é marca registrada do gênero musical.


Na produção audiovisual, assinado pela produtora HoodCave, Rudah divide as cenas com os amigos, ou melhor dizendo, com a sua gang.


Confira o clipe de Serpente:


Paraíso Astral - Guma (single)


Nada está fácil e estamos passando por mercúrio retrogrado. Mas amanhã é dia dos namorados e para banda Guma existe um paraíso astral possível. Em novo single, o segundo da nova leva, o grupo formado por Katarina Nápoles (voz), Carlos Filizola (guitarra, baixo, sintetizadores) e Caio Wallerstein (bateria) canta em alto astral esse encontrar alguém. "Sei agora, encontrei / O meu paraíso astral“.


Do new wave, passando pelo pós-punk Joy Division até as influências de Siba, a banda da continuidade ao projeto de singles pós-Cais, disco de estreia de 2018. E o resultado da combinação é mais que acertado.



Na alma e na cor - Cascabulho (single)


Prestando homenagens ao mestre Jackson do Pandeiro, o grupo Cascabulho parte para o cerne de referências das raizes do coco, forró e samba. “A nossa ideia foi trazer o mestre para falar da vida dele, pois tudo que existe sobre Jackson são as outras pessoas fazendo referência a sua genialidade. Em cada estrofe da música a história do multiartista é narrada” explica Magrão.


Participaram da gravação: Magrão nos vocais, Léo Oroska na percussão, Rapha Groove no baixo, Breno César Cunha no acordeon e violão de 7 cordas, Jorge Martins na percussão e o auxílio luxuoso do cavaquinista Renan Santos. Recentemente o grupo lançou outras três músicas que estão disponíveis em suas plataformas digitais


Querido Caos - Igor de Carvalho (álbum visual)


O EP Querido Caos, do pernambucano Igor de Carvalho, ganhou um álbum visual que está disponível no canal do YouTube do artista. A obra foi dirigida e produzida por Matheus Xavier, responsável pelo projeto Ciberdelia.


A produção conta com uma animação feita com diversas colagens com imagens, desenhos, intervenções e fotos de pessoas, paisagens e objetos. As artes contemplam as melodias e as narrativas de cada uma das quatro canções que compõem o Ep de uma maneira lúdica e encantadora. A sensação é de que estamos visualizando um caos que é orientado pelos sentimentos e que faz total sentido, apesar das misturas e confusões.


O ep conta com composições de Igor de Carvalho em parcerias com Juliano Holanda, Lula Queiroga e Giuseppe Mascena e a participação da cantora Alice Caymmi na canção “Com Todo o meu amor”.


Confira a produção:



Lonjura - Juvenil Silva (EP)


Em uma miscelânea das fases e momentos da pandemia, o pernambucano Juvenil Silva lança o EP “Lonjura”. O músico já lançava o trabalho em pílulas, com os singles “Regalia” e “Você, Mulher” e “Dias Impossíveis”; agora, o trabalho já está completo e conta com seis faixas, podendo ser aproveitado na íntegra.


Cada música de Lonjura conta com um time diferente de músicos de todo o Brasil, em uma experimentação de criação remota que abriu margem para novas parcerias.


Confira:


Baggios encontra Siba - The Baggios e Siba (Single)


Já consagrada no cenário alternativo nacional, a banda sergipana The Baggios convidou Siba pra participar de uma das músicas do álbum sucessor de Vulcão, trabalho indicado ao Grammy Latino em 2019.


Baggios encontra Siba - título bem sugestivo - tem uma pegada de indie rock que se mistura a sonoridades características da música nordestina, de modo que numa primeira audição o novo som dos sergipanos se assemelha às produções do rock feito por aqui ao longo da década de 1970. A música alimenta as expectativas para o lançamento do quinto disco de estúdio da banda.



Fica - Ororo (clipe)


A cantora e compositora Ororo lançou Fica, clipe que vem acompanhado de um lyric romântico e suave. Durante toda a produção, a artista encena sozinha todo o repertório, que se confunde com uma (auto) declaração. A canção já está disponível nas principais plataformas digitais.


"Mesmo cheia de marra, me amarro em você. Não perco a cabeça, você tá na mente. Eu quero conquistas e não só promessas", diz um trecho da música. Assinam a produção executiva do trabalho Lala Oliveira e o estúdio HoodCave.



Tiração Gera Tiração - Bione (clipe)


Representatividade. Palavra que descreve o mais novo lançamento da rapper Bione. Tiração Gera Tiração é um daqueles tiros desarmados que lançam instiga e boa dose de consciência de classe, para quem tem. O clipe, foi o primeiro da rapper, e conta com produção da Aqualtune.


Através da potente presença da artista e de sua rima, o trabalho consegue destravar os muros regionais e chegar em vivências parecidas fora do estado. Nas redes sociais, ela falou sobre a importância da união entre mulheres que apoiam a cena do rap, sendo essa uma de suas inspirações para o clipe. "Respeito é tudo. Na música ou fora dela [...] a favela já sofreu demais com disputa. Não vamos cair nas armadilhas do racismo e do machismo que nos quer divididas".







23 visualizações0 comentário