• Revista Gruvi

Homenagens, releitura e parcerias: Confira os lançamentos da última quinzena



Santo Velho - Valfrido Santiago e João Paulo Rosa (Single e clipe)

Em uma homenagem que emociona, Valfrido Santiago e João Paulo Rosa contam a história do Mestre Santino Cirandeiro na canção “Santo Velho”. O nome faz referência a como o consagrado cirandeiro e brincante pernambucano se autointitulou e ficou conhecido.

“Santo Velho vem do barro vermelho, vem da palha da cana e do trator”.

De Nazaré da Mata, Santino é um dos pioneiros na Ciranda em Pernambuco, e também é um dos brincantes mais antigos em atividade, com 80 anos de vida dedicados à cultura popular.

Além da canção, a sensibilidade da experiência de Valfrido e João Paulo também rendeu um videoclipe documental, resultado da visita dos artistas à residência do cirandeiro para apresentar a canção. Dirigido por Milton Raulino, o clipe complementa a mensagem da canção e torna a homenagem ainda mais especial. Os registros do trajeto até Nazaré da Mata, além dos planos detalhe da residência de Santino e dele próprio revelam de forma sensível uma atmosfera típica da Mata Norte pernambucana.

O single é o primeiro de uma trilogia musical que Valfrido lançará até o final de 2021. O projeto celebra parcerias e linguagens artísticas integradas. Confira:



Interior - Julles (EP)


Articulando indie e dream pop, o EP experimental “Interior”, da musicista e artista visual Julles, é um passeio nostálgico, melancólico e ruidoso por sonoridades e sensações. A primeira canção do álbum é instrumental, remetendo imediatamente à uma estética das trilhas sonoras de suspense, servindo como uma bela introdução para as quatro músicas seguintes.


Em “Interior”, a artista reflete de forma sensível sobre amadurecimento, angústias e altos e baixos da vida. Além disso, chama atenção no trabalho a sonoridade lo-fi e a pluralidade de referências, como na canção “Anxiety?”, inspirada em Dancing Girls, de Farah.


O EP foi lançado pelo selo pernambucano Life’s Too Short. Confira:




Joyce Alane - Leão (clipe)


A cantora e compositora Joyce Alane lançou a primeira música de sua carreira solo após sua saída do duo Luamarte. O single “Leão” é uma composição que fala sobre as delícias de um relacionamento, uma verdadeira declaração de amor entoada pela voz doce e marcante de Joyce.


A canção foi lançada junto com um clipe que conta com a interpretação da própria artista. Na produção audiovisual, Joyce encena uma história de amor carregada de leveza, alegria e momentos bons, com cenas gravadas em pontos turísticos da cidade do Recife. “Leão” é uma canção que traz uma sonoridade da “nova MPB”, que tem como intérpretes mais conhecidos Tiago Iorc e a dupla AnaVitória, mas com um toquezinho pernambucano de Joyce.


Confira o clipe de "Leão":


Vocêfobia - Matheus de Bezerra (clipe)


É preciso fazer um alerta de gatilho antes de indicar essa canção, porque Matheus de Bezerra é sempre bem-sucedido na missão de emocionar e “Vocêfobia” não é diferente!


Uma música que começa com a frase “eu nunca mais vou dizer que sou o amor da sua vida” já demonstra para que veio, não é? Com uma sonoridade suave e um tanto melancólica do violão e a voz pesada de Matheus, “Vocêfobia” é uma canção que narra uma despedida do amor, um adeus, um desapego doloroso da pessoa amada.


O single foi lançado junto com um clipe também produzido por Matheus de Bezerra. Confira:



Deixa queimar - Pâmela Camelo (clipe)


Misturando o pop e o tecnobrega, a cantora pernambucana Pâmela Camelo lançou o single “Deixa queimar”. A música estreou junto com o clipe para ressaltar a instiga presente na letra, que fala sobre coragem, vivacidade e união.


Em “Deixa queimar”, a cantora convida as pessoas a levantar a cabeça e enfrentar a vida com mais ânimo, um convite para a dança da existência que é conduzida com leveza pelas sonoridades presentes na canção.


O single conta com a produção musical da Mormaço Records, um novo selo de produção que promete movimentar a cena da música independente.


Confira o clipe:


Ilusão - Banda Sentimentos e Leozinho O General (single/clipe)



Uma geladinha acompanhada de um petisco ou um vinho gelado. Seja qual for sua melhor opção, certamente vai casar bem com esse brega de arrastar o chifre no chão. Um dos pioneiros do bregafunk, MC Leozinho se juntou com a Banda Sentimentos - banda que vem abandonando o status de promessa e se encaminha para voos mais altos na cena do brega romântico pernambucano - em Ilusão.


A canção faz parte de um EP duplo e fala de um amor que não vai se concretizar, acionando o velho estilo sofrência. O interessante é que a parceria entre Leozinho e a Sentimentos integra um movimento constante de junção de artistas já consolidados, mas que não se abstém em "navegar na onda do momento" e bandas expoentes, que trazem requintes de renovação na cena do brega local.


Vale a pena conferir a canção protagonizada pelos vocais de Leozinho e Ellysson.



Alvejante - Priscila Senna e Zé Vaqueiro (single/clipe)


Alerta de HIT na área!


Quando você acha que o mundo já arrancou tudo de você, chega Musa e Zé Vaqueiro para mostrar que você pode estar completamente enganado. Isso porque a dupla protagonizou a combinação perfeita entre final de semana e sofrência com o lançamento de "Alvejante'', parceria entre os dois artistas, que conta com superprodução e já está disponível nas principais plataformas digitais.


Embalados por sucessos já consolidados, a parceria tirou bom proveito das raízes que os lançaram no mundo da música. Com a junção que envolve as sonoridades do Brega pop, Forró e Piseiro, a canção passeia por um amor "mal esquecido", daqueles que permanece entranhado na mente e no coração. Cenografia, figurino e performance também são pontos que chamam bastante atenção no clipe e o tornam convidativo para além dos versos chicletes.



Umbigo Digital - Felipe S (clipe)


Um chamado ao real. Assim pode ser remotamente descrito o clipe de Umbigo Digital, do cantor e compositor Felipe S, que é integrante da Mombojó. A canção marca a primeira faixa do segundo disco solo do artista e conta com parceria de Juçara Marçal.


Em um trecho da música, o cantor faz uma espécie de apelo: "volta pra terra e desliga o seu umbigo digital / aparelho perigoso de se possuir". A música convida o ouvinte a desapegar um pouco das dicotomias do mundo digital para viver o "offline", em um clipe que diz muito sobre o atual momento, principalmente diante do isolamento social - que, nesse caso, não se refere exclusivamente aos efeitos trazidos pela pandemia da Covid-19.



Massa Crítica - Semper Volt (Clipe)


Como parte do disco “Cristal”, lançado no ano passado, a canção Massa Crítica nasce da decantação das tensões políticas, numa mistura de ritmos entre MPB e o eletrônico. A faixa é fruto do trabalho de Semper Volt, em parceria com São Yantó, e se remonta como um retrato das manifestações de 2013, que mudaram de pauta e assumira outros lugares do espectro político. Entre ogivas nucleares e explosões apocalípticas, o som ganha um novo clipe.


O clipe é uma série de colagens com direção de João Tenório, em parceria com Vinicius Prado Martins, amigo de longa data que trabalhou na de “Arrepiou". Juntos, Semper e Vinicius trabalharam numa pesquisa de “samples” de imagens para que houvesse um sync entre música e o que se vê na tela. “As imagens são de explosões reais, retiradas de diferentes lugares, mas descontextualizadas de suas origens. No clipe elas ganharam distorções, novos enquadramentos, diferentes cores e texturas para construir, junto com a música, um novo significado e uma tradução estética para esse sentimento de tensão social, de que “algo está para explodir’, explica Vinicius.


Confira o clipe:



Certo ou Não - Lado Fim do Mundo (Single)


Recém criada, em setembro de 2020, a Lado Fim do Mundo é um projeto musical formado por Edberg Joan (Baixo), Emerson Silva (Guitarra) e Karol Melo (Guitarra e Voz), da cidade de Surubim, agreste do estado. Lançando o single Certo ou não, a banda carrega em sua sonoridade uma estreia feixe conjunto de dream pop, neo psicodelia e referências nacionais, que remetem muito ao som de bandas como Boogarins e Terno Rei.


A banda está em produção do seu primeiro EP de cinco faixas, intitulado O mesmo lugar de sempre, trazendo composições sobre o cotidiano na cidade interiorana, dilemas, reflexões e amores juvenis. Todo o projeto foi incentivado pela Lei Aldir Blanc e conta com a gravação, mixagem e masterização de Wagner Melo.


Confira a canção:


49 visualizações0 comentário
frufru.png