Empoderamento, forró e intimidade: confira os lançamentos de agosto




For Sales - Dani Carmesim e DJ Ramdon


Retratando um Brasil à venda, a cantora e compositora Dani Carmesim lança o single “For Sales” (à venda, em português), em parceria com o DJ Ramdon. O título grita um “Fora, Salles!”, ex-ministro do meio ambiente que é criticado ao longo da canção: “Lavra, queima, desmata; passa a boiada; invade a terra indígena demarcada”. O single denuncia uma política de desmatamento e exploração do território nacional.


Gravado à distância, Dani compôs a letra e parte do arranjo musical junto com o seu companheiro de criação André Insurgente, responsável pelo guitarra e baixo. O último instrumento, inclusive, é um dos pontos altos da canção, conferindo à música a dramaticidade e urgência que o tema pede. DJ Ramdon ficou a cargo dos beats e efeitos sonoros, agregando elementos eletrônicos na composição.


Confira:


Eu gosto - Jáder (Clipe)


Com uma música bem gostosinha e dançante, Jáder, vocalista da banda Mulungu, se desprende do indie rock e aposta no forró, mas um forró que também traz referências do pop.


O clipe da música “Eu gosto”, lançado na última quinta-feira, dia 12 de agosto, foi produzido pelo coletivo audiovisual Bichas Aliadas e serve muitos look extravagentes e belos, uma ótima performance do cantor pernambucano e uma comunhão entre o queer e o country.


Jáder chega ao forró e promete ser uma ótima representatividade LBTGQI+ no gênero musical que é dominado por homens héteros, “Eu gosto” é a prova que o artista tem potencial para isso. Confira o clipe:



Sem você - Luiz Lins (Single)


Outro artista pernambucano que se rendeu ao forró foi o rapper Luiz Lins. A canção “Sem Você”, lançada no dia 1 de agosto, traz uma letra no melhor estilo sofrência e a sonoridade do estourado piseiro. A combinação perfeita de um hit.


Quem já conhece e curte de Luiz Lins no rap e no trap vai se surpreender positivamente com a canção e quem ainda não conhece vai gostar de ouvir a estreia do artista no forró.


Coloca o play, abre aquela gelada e vai curtir o fim de semana:



A Braba - Karla Gnom e Voodub (Clipe)


Mais uma vez a DJ e produtora Karla Gnom chegou tirando a braba no trap e convidou a cantora Voodub para acompanhá-la nas linhas da canção “A Braba”.


Com muita ostentação e ideias sobre empoderamento, a música conta com um clipe dirigido pela Aqualtune Produções, selo que também gerencia a rapper B.I.O.N.E..


O videoclipe reuniu sete mulheres cis e trans em um motel na Zona Oeste do Recife e conta com cenas que transmitem ideias de poder, autoestima, conquistas financeiras e liberdade de expressão feminina.


Confira o clipe:




Ei Sil - Olegário Lucena e Paulo Ferreira


Com forte influência do reggaeton e do maracatu, o pernambucano Olegário Lucena lança o single “Ei Sil”, em parceria com Paulo Ferreira. Com guitarras potentes, a canção enaltece a figura feminina através da personagem “Sil”.


A canção conta com produção musical de Clayton Barros e do próprio Olegário e é um dos muitos frutos da Lei Aldir Blanc


Ouça o single:



Tente Entender - Gael Vila Nova (Single)


Com uma letra que fala sobre a compreensão e o perdão nas relações afetivas, a canção “Tente Entender” do artista pernambucano Gael Vila Nova tem um formato acústico e intimista.


A música foi escrita por Gael após uma discussão que ele teve com seu pai e reflete a importância de estar atento a quem se ama no corre-corre do cotidiano, que, muitas vezes, nos faz deixar de demonstrar, de observar e de buscar entender o próximo. A composição íntima da canção ajuda a conectar o ouvinte ao compositor criando uma atmosfera sensível.


Ouça "Tente Entender":



Vlakin - Terra Prima (clipe)


Com 17 anos de existência, foi sob os trilhos que a banda pernambucana de heavy metal Terra Plana lançou o novo clipe. Vlakin, já disponível nas principais plataformas digitais, assume uma síntese com referências sonoras e estéticas mais "americanizadas" do que foi visto no álbum "Second".


A canção, produzida por Heros Trench e Marcello Pompeu, é conduzida muito mais pelo hard core e leva um tom de balada, elementos acompanhados pela narrativa do audiovisual. "Gravamos o clipe em Gravatá e fizemos as imagens com drones e cenas de terra, porque o local, a Ponte Cascavel, que fica na altura da Serra das Russas, é um pontilhão com trilho bem alto, de cerca de 48 metros de altura, onde muita gente até faz rapel e era uma antiga ferrovia que ligava Recife ao sertão”, explicou o guitarrista Diego Véras.


Confira:




27 visualizações0 comentário
frufru.png