• Revista Gruvi

Dia do Nordestino e som instigante: confira os lançamentos da última quinzena

Atualizado: Out 9


Vênus em escorpião - Álefe Passarin e Almério (single)


O nome desse lançamento já é bem autoexplicativo! Almério e Álefe Passarin se encontram em uma parceria explosiva, profunda e sensual para o single “Vênus em escorpião”, produzido por João Euzé e Juliano Holanda.


De forma envolvente. a canção fala de uma relação carnal, mas muito intensa, que vai além da pele: “Tirasse minha camisa, a calça, a cueca, e de leve, a pele”.


Confira:



Partido Alto - Semper Volt ft. Ava Rocha (single)


Em parceria com a cantora Ava Rocha, o pernambucano Semper Volt fez nova versão de uma canção muito significativa pro brasileiro, a faixa “Partido Alto”, de Chico Buarque, que faz graça com a ironia e azar de ter nascido no Brasil: “Deus é um cara gozador/Adora brincadeira/Pois pra me jogar no mundo/Tinha o mundo inteiro/Mas achou muito engraçado/Me botar cabreiro/Na barriga da miséria/Nasci brasileiro/Eu sou do Rio de Janeiro”.


Com uma roupagem mais eletrônica, a versão de Semper Volt foi retirada de uma live feita no primeiro semestre de 2021. Além dessa versão já lançado, o ciclo de apresentações ao vivo vai virar um EP intitulado “OHM”, com lançamento previsto ainda para esse ano.

Confira:


Ancestral - Caio Lima (clipe)


“Ancestral”, do músico recifense Caio Lima, remete à noção de “geofonia”, provocando reflexões intensas sobre os sons da terra e nossa relação subjetiva com a escuta. Essas sensações nascem das melodias aquáticas que incorporam a canção, combinadas ao visual do clipe, que monta frames do mar.


A produção musical é assinada por Caio; já quem ficou responsável pela masterização foi Bruno Giorgi. O vídeo foi dirigido por Caio, Diogo Luna e Raphael Malta Clasen.


Para esse lançamento, Caio segue trabalhando os ruídos e texturas sonoras, proposta que foi base para o álbum “Queda”, lançado em 2020 pela Rua do Absurdo, banda cujo o músico faz parte.


Confira:



No Quê Da Vida - Marcelo Cavalcante (single)


Despir-se do ego e ir além de si mesmo em busca de uma liberdade coletiva. É assim que Marcelo Cavalcante, integrante do projeto Avoada, estreia o segundo single solo. No Quê da Vida, lançado nesta sexta-feira (8) nas principais plataformas digitais, evoca as inspirações no movimento da Nueva Canción Latinamericana e chama atenção para a necessidade de nos fazermos atentos às armadilhas do ego.


A faixa embala uma sonoridade que envolve o folk italiano, MPB e rock progressivo, uma mistura, segundo o artista, que traz aspirações do tradicional e do contemporâneo, evidenciadas na presença de synths, guitarras e bateria. A canção foi produzida pelo selo Cantores Del Mundo, e conta com distribuição da Ingrooves, abrindo caminho para o primeiro EP solo de Cavalcante, (In)produtivo, que será lançado ainda neste semestre.


"A música surgiu de questionamentos, como se o Quê fosse a pergunta da vida, sobre liberdade, quando essa busca serve somente para o próprio indivíduo em questão, como uma armadilha do ego; a vaidade do artista e como ele pode se perder nesses caminhos e esquecer o propósito real da palavra liberdade, num sentido mais amplo, seja artístico ou político", comentou o músico. Confira:


Outro Amanhecer - Xico Bizerra e Maurício Cavalcanti (álbum)


Nada melhor que um dia após o outro. O canto estrelado por Xico Bizerra em Outro Amanhecer mostra isso numa perspectiva saudosista. No álbum, lançado no dia 7 de outubro, amor e saudade ganham conotação atemporal em vários versos, ao mesmo tempo em que os sentimentos são relacionados à chegada de novos tempos; de um novo dia.


O álbum é fruto de uma parceria do cearense radicado no Recife com Maurício Cavalcanti e traz, ainda, a participação da pernambucana Larissa Lisboa. O trabalho conta com 10 faixas que vão de ritmos essencialmente regionais, como o forró e o frevo. Uma ótima escuta para esse Dia do Nordestino/a.

Confira:


Não Pode Parar - Platônicca ft. Barro (clipe)


Em feat com o cantor Barro, Platônicca lança um pop tropical, dançante e chiclete. Não Pode Parar tem a produção musical de Leo D, artista e produtor recifense que também toca na banda Mundo Livre S/A. O clipe traz imagens filmadas no Recife Antigo, na praia e em uma cachoeira, ressaltando o clima solar da canção. Quem assina a direção é Platônicca e Fábio Cavalcante.


“Não Pode Parar chega nesse momento de pandemia para dizer que mesmo diante do imprevisível, não podemos nos acomodar nem desistir dos nossos sonhos”, pontua a cantora. Confira:


INSANA - Killauea (EP)

Do funk, passando pelo eletrônico, até o tecnobrega: INSANA é um prisma de gêneros musicais postos como formas de se narrar. A estreia de Killauea, nome em homenagem ao potente vulcão havaiano, é marcada por colaborações e variedades sonoras, com um flow único e tendo a música como dispositivo de narração da experiência queer.


“Respeitem minha fúria em forma de música e também minha versatilidade, eu vim mostrar que posso cantar sobre o que eu quiser. E claro contei com um apoio de gigantes”, escreve a cantora. Confira:

Pirraça - Uana Mahin (clipe)


Depois de anunciar sua nova era com o clipe de “Mapa Astral”, Uana Mahin lançou o clipe de “Pirraça”, um bregafunk em parceria com WR no Beat.


Com uma super produção, cheia de looks, danças e um elenco de peso, a artista surpreendeu mais uma vez com sua versatilidade e qualidade em passear por diversos ritmos e gêneros musicais sem perder todo potencial de sua voz e de suas composições. A Uana poderosa, empoderada e sedutora que vimos em “Mapa Astral” é a mesma de “Pirraça”, porém, com elementos ainda mais regionais, do bregafunk, e com uma corporalidade mais marcante na dança.


Confira


Espelhos - Felipe S (álbum)


Dando uma pausa nas produções da banda Mombojó, o cantor e compositor, Felipe S, lançou o álbum “Espelhos”, seu segundo trabalho solo. O disco é fruto do desejo do artista em trabalhar de forma mais independente e experimental, trabalhando as sonoridades de forma mais minimalista.


Com oito faixas, o disco traz canções que refletem toda a angústia vivida durante a pandemia e nos envolve em narrativas pessoais do artista que se confundem com os nossos próprios sentimentos também. O disco tem participação de Otto, Juçara Marçal e Barbareli. A faixa “Liberta”, parceria com a cantora Barbareli, conta com um clipe. Confira:


25 visualizações0 comentário
frufru.png